Exame da OAB está próximo de ser extinto


No último Exame da Ordem, duas das três universidades de Direito de Dourados aprovaram apenas 10% de seus alunos
Do site de notícias MS JÁ
Após aceito o parecer, o processo que contesta o Exame de Ordem retornará ao gabinete do ministro Marco Aurélio, no Supremo Tribunal Federal. Não há data prevista para o julgamento. Após aceito o parecer, o processo que contesta o Exame de Ordem retornará ao gabinete do ministro Marco Aurélio, no Supremo Tribunal Federal. Não há data prevista para o julgamento.

Foi encaminhado pelo subprocurador geral da República, Rodrigo Janot e incluído no processo pelo Supremo Tribunal Federal (STF) o parecer dele concluindo a incostitucionalidade da exigência de aprovação no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), para exercício da advocacia.

No parecer, Janot afirmou que não está em debate a necessidade de inscrição do bacharel em Direito nos quadros da OAB como requisito indispensável para o exercício da advocacia e sim, a constitucionalidade da exigência de submissão e aprovação no exame para admissão na OAB e a delegação ao Conselho Federal da Ordem para regulamentação da prova.

Apesar de ser o “pesadelo” de muitos bacharéis que pretendem seguir o exercício da advocacia, alguns acreditam ser estritamente importante a aprovação no exame para a qualificação profissional.

A acadêmica Jaqueline Silva cursa o último semestre do curso de Direito, e é a favor da obrigação do exame. Para ela, a medida “filtra” os futuros profissionais. “Se não existir o exame da OAB, milhares de advogados estarão no mercado de trabalho sem nenhuma avaliação de conhecimento”, disse.

Mesma opinião de Rafael Rocha, que vê como fundamental a prova. “Como uma pessoa pode estar qualificada para o mercado de trabalho se ela não consegue passar pelo teste? É claro que a qualidade profissional dela não é medida por uma prova, mas, evitaria pessoas despreparadas de ingressar na profissão”, comentou.

Após aceito o parecer, o processo que contesta o Exame de Ordem retornará ao gabinete do ministro Marco Aurélio, no Supremo Tribunal Federal. Não há data prevista para o julgamento.

Exame da Ordem em Dourados

No último Exame da Ordem, duas das três universidades de Direito de Dourados aprovaram apenas 10% de seus alunos, porém, o melhor resultado do Estado é de Dourados, da Universidade Federal da Grande Dourados – UFGD (29%).

Já a Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul ficou em segundo na cidade e em terceiro no Estado, com com 14,29%. A terceira foi a Unigran, com 6,3%, o que lhe rendeu também o 4º lugar entre as cinco melhores particulares do Estado.

Desde o ano passado, a prova é nacional, unificada, e realizada pela Fundação Getulio Vargas. No Estado, três universidades ficaram entre as 90 que não conseguiram alcançar a média exigida pelo MEC. (Faculdades Integradas de Paranaíba – Fipar, o Instituto Campo Grande de Ensino Superior – ICGES e Instituto Mato Grosso do Sul de Educação e Cultura – Ismec).

Veja abaixo as melhores do Estado

UFGD - 29%

UFMS - 27%

UEMS- 14,29%

Unaes - 12,45%

UCDB - 12%

Faculdade Salesiana de Santa Teresa de Corumbá - 11%

Unigran - 6,30%

Uniderp - 6,08%

Em todo o Brasil fizeram o exame 106.891 bacharéis em direito e só 12.534 passaram. Existem 1.120 cursos superiores de Direito no Brasil, oferecendo um total de 650 mil vagas.

Nacional

A Universidade de Brasília (UnB) é a campeã em desempenho. Dos 43 alunos formados pela universidade que fizeram as provas, 29 receberam a carteira da Ordem dos Advogados, o que representa índice de 67,4% de sucesso. O segundo e terceiro lugares são de universidade federais mineiras. A Federal de Juiz de Fora obteve índice de 67,3% de aprovação e a Federal de Minas Gerais, 65,3%. A USP aparece em quarto lugar (63,4%), seguida da Federal do Piauí (60,9%).

(139) Comentários

Restam caracteres. * Obrigatório
Digite as 2 palavras abaixo separadas por um espaço.
 

Este exame da ordem e uma vergonha, aplicam uma prova que o candidato tem que imaginar o que eles querem de resposta e uma vergonha, vejam so uma questão de ética apresentada no ultimo exame da ordem, onde fala do Estagiário Marcos;
A questão não foi corretamente elaborada, pois no preâmbulo da mesma em nenhum momento informa ser o Estagiário Marcos devidamente inscrito na OAB, pois todo e qualquer aluno de Direito tanto para o Judiciário, Ministério Público, iniciativa privada e alguns Orgãos Públicos não precisam obrigatoriamente estar devidamente inscritos na OAB para exercerem a atividade de estagiário, estágio este que tem validade para a conclusão do curso. O próprio curso de Direito não faz exigência de inscrição na OAB para que o aluno conclua seu estágio, portanto nota=se que a questão não foi bem elaborada não está clara para que o examinando tenha certeza de sua resposta. O mais relevante ainda é que tal resposta considerada como a correta, visualizando o Código de Ética e Estatuto da OAB, em nenhum artigo encontra-se claramente descrito que cabe censura ao estagiário, portanto tratando-se de uma prova que deve seguir o cronograma descrito no edital, pergunta-se qual a legislação aplicada que afirma poder aplicar a sanção de censura ao estagiário? O examinando não pode responder sua prova por suposições ou alusão, pois deve ater-se apenas a aquilo que está devidamente descrito na legislação, portanto a referida questão deve ser anulada por ter sido mal elaborada, com falta de informação clara para o correto entendimento do examinando.
De acordo com o Artigo 9º parágrafo 3º do CED, até mesmo alunos de Curso Jurídico que exerça atividade incompatível e que apenas faça seu estágio para fins de aprendizagem também podem ser punidos?

 
EDEGAR ALVES DRUM em 18 de agosto de 2014 às 20:27

Não sou a favor do exame de ordem,porque o bacharel em Direito quando chega no fim do curso já passou por inúmeras provas,estágios,praticas e monografia etodos esses exames o qualifica e o restante aprenderá no exercício da profissão

 
Edson Muniz de campos em 18 de agosto de 2014 às 18:01

Tenho vergonha de ser brasileiro. A Constituição Federal, é apenas um livro de bolso. Os "deuses" do STF,
ignoram totalmente a CF. No STF, tem ONZE pessoas mortais. Eles pensam que tem imunidade divina. É
inacreditável saber, que os ministros do STF, não entendam a CF. Médicos não realizam exame para
exercer a medicina. Por que o bacharel em Direito ? VAGABUNDOS !!!!!!!
t

 
Ivan de Lima Salles em 15 de agosto de 2014 às 12:39

Quem critica o exame da OAB, o faz sem saber do que está falando.
A alegação de que o exame serviria unicamente para a OAB arrecadar é ridicula,
pois, a OAB ganharia muito mais com esses bachareis inclusos em seus quadros,
uma vez que, em média, a anuidade paga por um advogado é em torno de R$700,00.

 
walter fernanes em 01 de agosto de 2014 às 16:34

Dona Dilma, toma posição a favor da sociedade brasileira e revogue o caixa dois da OAB, diga-se EXAME DE ORDEM, que ofende seriamente a CONSTITUIÇÃO e a dignidade humana e subestima a inteligência do cidadão, fazendo apologia ao crime da discriminação social e condena ao fracasso e a fome quatro milhões de brasileiros....e ganhe as eleições...ou então todos preparem-se para a resposta do eleitor

 
jorge em 30 de julho de 2014 às 21:42

É uma vergonha esta OAB, dizem que é pra qualificar os advogados então não precisam cobrar pra fazer as provas que sejam de graça pra todo mundo, pra mim é muita arrecadação e como tem muita gente ganhando todos votam a favor da OAB, queria ver voltar a ser analisadas pelo MEC e as faculdades se não acabaria com tudo isso.

 
Frauberto Oliveira em 08 de julho de 2014 às 21:05

Precisamos mostrar a sociedade que nosso grito de justiça social tem que ser ouvido.A OAB está desesperada, sabe que cedo ou tarde vai ter que prestar contas de toda essas fortunas arrecadadas a custas do Bacharéis.Nossa mobilização vai mostrar que unidos somos fortes, Fim do exame da desordem caça níquel promovida pela OAB,

 
ANONIO J CERQUEIRA em 05 de junho de 2014 às 18:59

Verdadeiramente, há milhares de bacharéis doentes emocionalmente por não lograr exito no exame de ordem. Há muito com depressão, Síndromes de Ansiedade, devido as expectativas geradas em torno da aprovação e exercício da profissão. Portanto, é evidente que o exame só traz desequilíbrio social, injustiça e revolta. Realmente, a vontade é de explodir o Conselho Federal da OAB.

 
Kelly em 27 de maio de 2014 às 16:18

Brasil: = Ação Estatal prima por conduta de contorno árbitrário, opaco, antijuridico quando enfoca o direito do cidadão, sobretudo o hipossufuciente, autoritáritário, facista, intransigente, desorrazoado, anti-impessoal, insuficiente, corruptor, inseníivel, alheio aos anseios sociais, repressor, revanchista, retaliador, limitador e conaservador. Leia-se: Executivo, Legislativo, judiciário e OAB.

 
jorge em 18 de maio de 2014 às 20:37

Continuo acreditando em nossa carta magna.Quero acreditar nos ministros STF a necessidade de acabar de uma vez por todas esse exame caça níquel imposta pela OAB .Sabemos não ter legitimidade legal para impedir um Bacharel em Direito apos formados serem impedidos de trabalhar.Isso é um verdadeiro absurdo,solução CPI já nesse exame da desordem e injustiça social.

 
antonio j cerqueira em 15 de maio de 2014 às 12:00

Não é possível que o discurso da OAB ainda continua querendo manipular a opinião de que esse famigerado exame é a solução de separar o bom advogado do ruim.Estamos falando pessoal é que até agora não se sabe se a OAB é uma AUTARQUIA OU UMA ENTIDADE PARTICULAR .Queremos saber.Se for uma AUTARQUIA com certeza tem que prestar contas dessa fortuna em arrecadação para os poderes públicos.

 
ANTON J CERQUEIRA em 28 de abril de 2014 às 16:54

Prova da OAB virou uma fonte de receitas, este papo de que "O Exame é para reciclar os bons profissionais", se isto fosse verdade, não estariam os inúmeros magistrados pedindo AOS NOVOS ADVOGADOS com OAB, emendarem a inicial ou até declarar a inépcia da inicial. CONTUDO, o mercado é para todos, estamos sem OAB para trabalhar e tem muita gente que tem OAB que não sabe trabalhar...Estatuto para que?

 
ROBERTO DIAS em 28 de abril de 2014 às 12:27

Também sou bacharel em direito e sinto o meu direito ser tolhido. Quantos bacharéis não vivem hoje em depressão. Depois de tanto sacrificio não poder exercer a profissão. DITADORES E CORPORATIVISTA.

 
Inaildo Mendes em 21 de abril de 2014 às 21:57

Este exame é uma verdadeira aberração muito extenso e, não prova capacidade para o exercício da advocacia , além de ser extremamente longo com 80 questões cansativo, com um horário em que pesa nas questões de alimentação, muito longo e que não gera expectativas de atuação na área, na minha concepção como Bacharel em Direito, fiz 03 vezes mas o pior de tudo é o nervosismo causado, sendo , extenso.

 
Sandra Maria Batista de Queiroz em 18 de abril de 2014 às 23:23

Bando de ladroes safados, roubando dinheiros de todos os brasileiros, bando de nojentos...estou desejando uma guerra nesse País, pois isso é um bando de imundo que deve morrer, vamos invadir a casa desses imundos ou ainvés de ir pras ruas.....DEVEMOS IR PRA DENTRO DA CASA DESSES VAGABUNDOS, POIS ELES NAO MERECEM ESTAR REPRESENTANDO NOSSO PAÍS, o STF é uma vergonha!!!

 
bruno em 07 de abril de 2014 às 17:39

A OAB FUNCIONA COMO UMA QUADRILHA ORGANIZADA, UMA MÁFIA QUE GERA LUCRO E CAUSA DESGRAÇA POR ONDE PASSA. SERIA BOM SE UMA CPI FOSSE INSTAURADA PARA APURAR ESSES MILHÕES ARRECADADO TODOS OS ANOS. COMO OS MEMBROS DAS DIRETORIAS E SECÇÕES CONSEGUIRAM ADQUIRIR TANTOS BENS E DINHEIRO EM TÃO POUCO TEMPO? SE HOUVER CPI HAVERÁ CADEIA, SE HOUVER CADEIA HAVERÁ JUSTIÇA, SE HOUVER JUSTIÇA NÃO HAVERÁ EXAME -OAB

 
Marcio Santos em 03 de abril de 2014 às 20:34

A OAB precisa passar por uma CPI para explicar o que fez e faz com tanto dinheiro arrecado as custas dos sonhos de milhares de pessoas que apenas querem exercer o ofício de advogado. Onde muitos dos "DIRIGENTES DA OAB" teriam que se justificar por enriquecerem de forma "milagrosa". Há uma quadrilha organizada na OAB que sugam mais que o dinheiro dos candidatos, sugam sonhos e esperanças. CADEIA!

 
Marcio Geraldo dos Santos em 03 de abril de 2014 às 20:23

Seguindo o que escrevi acima, concluo dizendo que se aprovado as PLs que estão em pauta como a que pede o fim da cobrança da tx de R$ 200,00, daí lhes garanto que a dona OAB irá terminar com a provinha (3) P ANO, pois se se inscreverem 120.000 x 660,00 por anuidade, esta irá arrecadar mais do que arrecada hoje, pois embolsará 79.200,000, por ano. é melhor q c a prova da OAB, pensem nisso.

 
JAIRO ALMEIDA PIMENTEL em 31 de março de 2014 às 23:24

Com essa nova idéia de não mais cobrar a taxa de 200,00 da inscrição para cada prova da OAB, e que são em numero de 3 por ano, a toda Poderosa OAB, irá deixar de arrecadar os R$ 66.000.000,00 que abocanha por ano, pois se inscreve por prova da OAB em media 110.000 bacharéis e como são 3 provas por ano ao preço de R$ 200,00 por inscrição. ai ele irão ficar no prejuízo, do contrario, segue outro

 
JAIRO ALMEIDA PIMENTEL em 31 de março de 2014 às 23:16

Vamos nos reunir na praça central de Vitória ES no final do mês, depois no RJ, depois SP e assim por diante até acabar com essa maldita prova? Só manifestando e colocando a cara a tapa que vamos conseguir

 
Vicente em 25 de março de 2014 às 16:46
1 2 3 4 5 6 7