Exame da OAB está próximo de ser extinto


No último Exame da Ordem, duas das três universidades de Direito de Dourados aprovaram apenas 10% de seus alunos
Do site de notícias MS JÁ
Após aceito o parecer, o processo que contesta o Exame de Ordem retornará ao gabinete do ministro Marco Aurélio, no Supremo Tribunal Federal. Não há data prevista para o julgamento. Após aceito o parecer, o processo que contesta o Exame de Ordem retornará ao gabinete do ministro Marco Aurélio, no Supremo Tribunal Federal. Não há data prevista para o julgamento.

Foi encaminhado pelo subprocurador geral da República, Rodrigo Janot e incluído no processo pelo Supremo Tribunal Federal (STF) o parecer dele concluindo a incostitucionalidade da exigência de aprovação no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), para exercício da advocacia.

No parecer, Janot afirmou que não está em debate a necessidade de inscrição do bacharel em Direito nos quadros da OAB como requisito indispensável para o exercício da advocacia e sim, a constitucionalidade da exigência de submissão e aprovação no exame para admissão na OAB e a delegação ao Conselho Federal da Ordem para regulamentação da prova.

Apesar de ser o “pesadelo” de muitos bacharéis que pretendem seguir o exercício da advocacia, alguns acreditam ser estritamente importante a aprovação no exame para a qualificação profissional.

A acadêmica Jaqueline Silva cursa o último semestre do curso de Direito, e é a favor da obrigação do exame. Para ela, a medida “filtra” os futuros profissionais. “Se não existir o exame da OAB, milhares de advogados estarão no mercado de trabalho sem nenhuma avaliação de conhecimento”, disse.

Mesma opinião de Rafael Rocha, que vê como fundamental a prova. “Como uma pessoa pode estar qualificada para o mercado de trabalho se ela não consegue passar pelo teste? É claro que a qualidade profissional dela não é medida por uma prova, mas, evitaria pessoas despreparadas de ingressar na profissão”, comentou.

Após aceito o parecer, o processo que contesta o Exame de Ordem retornará ao gabinete do ministro Marco Aurélio, no Supremo Tribunal Federal. Não há data prevista para o julgamento.

Exame da Ordem em Dourados

No último Exame da Ordem, duas das três universidades de Direito de Dourados aprovaram apenas 10% de seus alunos, porém, o melhor resultado do Estado é de Dourados, da Universidade Federal da Grande Dourados – UFGD (29%).

Já a Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul ficou em segundo na cidade e em terceiro no Estado, com com 14,29%. A terceira foi a Unigran, com 6,3%, o que lhe rendeu também o 4º lugar entre as cinco melhores particulares do Estado.

Desde o ano passado, a prova é nacional, unificada, e realizada pela Fundação Getulio Vargas. No Estado, três universidades ficaram entre as 90 que não conseguiram alcançar a média exigida pelo MEC. (Faculdades Integradas de Paranaíba – Fipar, o Instituto Campo Grande de Ensino Superior – ICGES e Instituto Mato Grosso do Sul de Educação e Cultura – Ismec).

Veja abaixo as melhores do Estado

UFGD - 29%

UFMS - 27%

UEMS- 14,29%

Unaes - 12,45%

UCDB - 12%

Faculdade Salesiana de Santa Teresa de Corumbá - 11%

Unigran - 6,30%

Uniderp - 6,08%

Em todo o Brasil fizeram o exame 106.891 bacharéis em direito e só 12.534 passaram. Existem 1.120 cursos superiores de Direito no Brasil, oferecendo um total de 650 mil vagas.

Nacional

A Universidade de Brasília (UnB) é a campeã em desempenho. Dos 43 alunos formados pela universidade que fizeram as provas, 29 receberam a carteira da Ordem dos Advogados, o que representa índice de 67,4% de sucesso. O segundo e terceiro lugares são de universidade federais mineiras. A Federal de Juiz de Fora obteve índice de 67,3% de aprovação e a Federal de Minas Gerais, 65,3%. A USP aparece em quarto lugar (63,4%), seguida da Federal do Piauí (60,9%).

(204) Comentários

Restam caracteres. * Obrigatório
Digite as 2 palavras abaixo separadas por um espaço.
 

Boa noite, a todos os colegas bacharéis, agora podemos ver a falha em grande escala dessa organizadora que é a FGV, Reprovacao em massa nesse xixi exame prova disso é a não divulgação de alguns aprovados nessa primeira fase que prova mal elabora cheias de erros e o pior eles não corrigem e nem dão um parecer em relação a essa desorganização até quando essa vergonha vai encerrar.

 
Mauro Abdias Da Silva em 08 de dezembro de 2016 às 23:51

Concordo com todos, esse exame tem que acabar e um absurdo, Médicos, Engenheiros e outras profissões não fazer exame, e só Brasil mesmo onde Juízes e senadores não fizeram a prova e exige que o povo o faça

 
Helena Cristina em 28 de novembro de 2016 às 22:43

Sou formado em direito desde 2004 prestei mais de cinco exames e não passei tano na primeira como na segunda fase. Desisti e prestei concurso público para delegado da civil , passei . tres anos depois prestei para delegado da PF passei em todas as fases com excelência em notas. Detalhes nas provas da PF tem prática, oral e escrita. OAB É MERA RESERVA DE MERCADO E CAIXA DOIS COM O EXAME.

 
Plínio Siqueira Baptista em 28 de novembro de 2016 às 16:10

O exame da Ordem é no minimo uma farsa. Uma critério de avaliação totalmente esdruxulo, não podemos avaliar um profissional com 80 questões 05 horas de prova e com direito a torturas por parte dos fiscais que estão em sala. E outra coisa perguntem a um representante da OAB e a FGV quais foram os valores arrecadados com este ultimo exame? Para onde se destina este dinheiro arrecadado?

 
Alexandre Gomes da Silva em 28 de novembro de 2016 às 15:54

Para resolver este conflito entre OAB e Bacharéis. Basta copiar o modelo aplicado na Medicina. Cada profissional se especializa em uma área e pronto. Pois tanto no Direito como a Medicina o conteúdo a ser assimilado e absorvido é muito amplo e complexo. Pois a sociedade esta em constante evolução, se fazendo que os profissionais de todas os cursos se especializem para acompanhar esse desenvolvimen

 
José Antônio em 21 de novembro de 2016 às 20:29

Se a intenção é testar capacidade, acho essa justificativa totalmente descabida, pois quem tem que atestar o conhecimento dos referidos alunos de direito são as faculdades, com a fiscalização e supervisão do MEC. Não cabe a OAB criar um exame para esse fim. Qual a real intenção dos representantes da OAB? Porque esses ditos testes são cada vez mais difíceis? o percentual de aprovados cada vez menor

 
jose antonio em 21 de novembro de 2016 às 20:15

VAMOS COMBINAR COM UMA MANIFESTAÇÃO PACÍFICA E ORDEIRA, FAZENDO O SEGUINTE, DOIS DIAS ANTES DO RECESSO VAMOS TODOS, MAS TODOS MESMO, AJUIZAR AÇÃO NO JUIZADO ESPECIAL FEDERAL, CONTRA A ORDEM, PENSEM NISSO, É UMA MANEIRA DE NOS MANIFESTAR CONTRA ESSE DESMANDO APOIADO PELOS PODEROSOS, QUE NUNCA FIZERAM TAL PROVA E SE FIZEREM NÃO PASSAM, MESMO QUE FAÇAM CURSO DE PEGADINHAS DE CAMMON

 
rafael em 15 de novembro de 2016 às 02:32

Concordo com a Excelência Senhor Rodrigo Janot, São milhares de pais de famílias que investiram milhões e milhões de reais em uma faculdade para se tornar realidade o sonho de ser um advogado, para tentar obter um sustento melhor para seus familiares, e após 5 anos estudando, por causa de um teste incontitucional e explorador da OAB, deixam de exercer a profissão tão desejada. Que se cumpra a Lei

 
Alexandro Czecoki em 09 de novembro de 2016 às 10:28

VAMOS COMBINAR COM UMA MANIFESTAÇÃO PACÍFICA E ORDEIRA, FAZENDO O SEGUINTE, DOIS DIAS ANTES DO RECESSO VAMOS TODOS, MAS TODOS MESMO, AJUIZAR AÇÃO NO JUIZADO ESPECIAL FEDERAL, CONTRA A ORDEM, PENSEM NISSO, É UMA MANEIRA DE NOS MANIFESTAR CONTRA ESSE DESMANDO APOIADO PELOS PODEROSOS, QUE NUNCA FIZERAM TAL PROVA E SE FIZEREM NÃO PASSAM, MESMO QUE FAÇAM CURSO DE PEGADINHAS DE CAMMON LAW.- 21-987329517

 
Albiran Monteiro em 10 de outubro de 2016 às 14:31

OS MINISTROS DO STF, MUITOS DELES NUNCA FIZERAM NEM PROVA PARA A OAB, NEM MESMO PARA ENTRAREM PARA SEREM JUÍZES, MAGISTRADOS E ATÉ MESMO MINISTROS DO STF, FAZEM ESSA FRANCA DISSEMINAÇÃO DE DESOBEDIÊNCIA A NOSSA CARTA MAGNA, SÓ PORQUE INFELIZMENTE PODEM FAZER O QUE QUEREM, EM CLARA EMINÊNCIA A OAB, PELO CORPORATIVISMO, QUE INFELIZMENTE REGE A MAIORIA DOS HOMENS EM SUA FRACA CONSCIÊNCIA DELES.

 
Albiran Monteiro em 10 de outubro de 2016 às 14:13

Apenas para completar minha opinião, se exame da ordem fosse requisito do bom profissional, seria necessário uma prova de tempo em tempo para avaliar os "Advogados", acho, que se fizesse uma prova nacional hoje com aqueles que já estão atuando, a maioria não conseguiriam fazer a prova.

 
ROBERTO DIAS em 07 de outubro de 2016 às 06:36

Como Bacharel em Direito, trabalhando como CONSULTOR TRIBUTÁRIO e CONTADOR, minha opinião sempre será a mesma. Quem defende o Exame como requisito de FILTRAR os profissionais, deveriam conversar melhor com os magistrados, para certificarem o BAIXO nível de de qualificação dos muitos profissionais "com carteirinha" fazendo as mais diversas cagadas nos tribunais, prejudicando, inclusive o cliente.

 
ROBERTO DIAS em 07 de outubro de 2016 às 06:29

A LEI CONSTITUCIONAL - A NOSSA LEI PÉTREA 1988, é a prova documental de crime aplicado pela OAB/BRASIL;
O efetuamos estudos profundos de auditoria privada na Lei Vigente, com relação ao uso da Carteirinha da OAB no Brasil no reconhecimento de Fé Publica imposta pela Lei Vigente, ela não tem fé publica pela Lei Vigente, o manual da própria OAB/BRASIL, que outorga este poder e não o tem valor Constitucional, sem os precedentes de Lei Vigente no Brasil até o ano de 2016. Concluímos que todas as carteirinhas da OAB/BRASIL, usada no Brasil, não o têm valor Constitucional de Fé Publica prezado, Bacharel em Direito – Advogado por Formação de Terceiro Grau Profissional se valorize você não o é um lixo, somente o nosso diploma de Bacharelado em Direito o tem valor e Fé Pública com a anuência e o reconhecimento do “MEC/BRASIL”.
A corrupção criminosa no Brasil, quem o instituem é a OAB/BRASIL sem precedentes de Lei Vigente em 2016, cabem denuncias de crime Inconstitucional, aos Direitos Humanos na ONU.
Curitiba PR: 29 de Setembro de 2016.
Ernani Kopper
Bacharel em Direito - Jurista.

 
Ernani Kopper em 29 de setembro de 2016 às 10:52

Vejam e analisem a “ONAB” no Brasil não fala mal dos Bacharéis em Direto – Advogado os respeita eticamente como Profissional formado em Bacharelado no Direito e na Justiça. Encontramos e esbaramos na vida, no seu dia a dia, a corrupção criminosa sendo aplicada pela OAB/BRASIL em parceria com o Poder Judiciário Brasileiro. O concluímos em poucas palavras, paramos e perguntamos onde esta a Justiça e o Direito Constitucional Social Profissional no Brasil, e o refletimos não existe na pratica, existe sim na pratica, a corrupção criminosa pela mentora, OAB/BRASIL no Brasil, enraizada em profundo materialismo criminoso, na sua Lei de nº 8906/1994 Artigo 8º, § 1º, 22 anos, o criada para dolo moral e corromper criminosamente, a Justiça Constitucional no Brasil, e os Diretos Humano da ONU;
SP/PR-2016/09/29
Gabi Gabriela e Ernani Kopper.
Bacharéis em Direito-Juristas no Brasil.

 
Ernani Kopper em 29 de setembro de 2016 às 10:06

Sou totalmente a favor de acabar com o Exame da OAB, já passou da hora desse exame acabar, e um absurdo e uma falta de Humanidade com tantos pais de família , querendo trabalhar e não podem. Espero que o senhor Janot põe um fim logo nisso.

 
Helena em 28 de setembro de 2016 às 18:08

NÃO CONCORDO com o exame da OAB. Acho que é uma organização meramente política e com fins lucrativos. Descriminar o Bacharel que deseja trabalhar em prol do seu próprio sustento é inconstitucional, pois todos somos iguais perante a Lei. Proponho que se permaneça o exame da OAB, para efeito de QUALIFICAÇÃO e NÃO de OBRIGAÇÃO, liberando o Bacharel a exercer a profissão e se QUALIFICAR depois.

 
Sergio Luiz Mendes Silva em 28 de setembro de 2016 às 09:42

CONCORDO COM O SENHOR GILMAR ALVES FEITOSA. VAMOS FAZER ALGUMA COISA QUE TENHA
EFETIVIDADE E FINALMENTE TODOS POSSAM TRABALHAR.

 
Adilson Neundorf em 13 de setembro de 2016 às 08:18

O correto é que todos bacharéis em Direito ajuizar uma Ação com apoio da OBB e os fundamentos constitucionais, pedindo a concessão de registro profissional sem aprovação no Exame da Ordem para que gerasse uma Repercussão Geral, forçando o STF abraçar a causa como o verdadeira guardião de nossa CF. Pois a nossa CF não é brincadeira, é pra ser seguida.

 
GILMAR ALVES FEITOSA em 12 de setembro de 2016 às 12:06

Jaqueline eu concordaria com vc se a prova da oab fosse realmente para qualificar o bacharel, mas não é, a prova é é feita justamente para reprovar o candidato e ter reserva no mercado, quer ver. faça o exame depois vc publique ok.- a OAB é uma instituição que só visa o seu bem estar, o resto é resto pra oab.
estar, é uma prova cheia de pegadinha que até a própria oab cai, são perguntas que não

 
joão pereira em 19 de agosto de 2016 às 10:49

SE ATÉ O IMPÉRIO ROMANO CAIU, POR QUE A PROVA DA OAB DO BRASIL NÃO VAI DESAPARECER.

 
Adilson Neundorf em 17 de agosto de 2016 às 09:54
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11