07/11/2018 09h25

Símbolo da identidade franciscana é afixado nos ambientes da escola

Irmã Aparecida, diretora da EIC, considera que a presença da cruz nos ambientes da escola "é a lembrança de que eu estou aqui e minha função é viver uma espiritualidade".
Decom / EIC

Numa cerimônia que reuniu toda a comunidade escolar no pátio central na manhã de hoje(07/11), o frei Sílvio dos Santos, pároco da paróquia São José Operário de Dourados, abençoou as cruzes de São Damião. Elas foram trazidas de Assis/IT, pela diretora, irmã Maria Aparecida Betoni, e serão fixadas em todas as salas de aulas e departamentos da escola como representação da identidade do carisma franciscano nestes espaços.

Frei Sílvio dos Santos, abençoou as cruzes de São Damião. Frei Sílvio dos Santos, abençoou as cruzes de São Damião.

Em sua fala, o frei compartilhou com crianças, adolescentes, jovens e adultos a história do que representa este símbolo na história de São Francisco. Contou que foi numa capelinha de Assis, chamada São Damião, e frente a um crucifixo como os que depois abençoou, que o jovem Francisco, interrogando-se sobre o que Deus queria dele, ouviu: "Vai e reconstrói a minha igreja".

"Ter a cruz de São Damião no ambiente é recomeçar de novo, reconstruir. Buscar estar aberto à vontade de Deus em sua vida. Cada um deve perguntar o que queres que eu faça? O que queres de mim, Senhor. Isso deve nortear a vida de quem estuda numa escola franciscana", disse o frei, rogando que Deus dê inspiração, por meio da cruz, para que todos tenham o coração aberto.

Irmã Aparecida, diretora da EIC, considera que a presença da cruz nos ambientes da escola “é a lembrança de que eu estou aqui e minha função é viver uma espiritualidade”. Irmã Aparecida, diretora da EIC, considera que a presença da cruz nos ambientes da escola “é a lembrança de que eu estou aqui e minha função é viver uma espiritualidade”.

"Ter a cruz de São Damião no ambiente é recomeçar de novo, reconstruir. Buscar estar aberto à vontade de Deus em sua vida. Cada um deve perguntar o que queres que eu faça? O que queres de mim, Senhor. Isso deve nortear a vida de quem estuda numa escola franciscana", disse o frei, rogando que Deus dê inspiração, por meio da cruz, para que todos tenham o coração aberto.

A irmã Aparecida, diretora da EIC, considera que a presença da cruz nos ambientes da escola "é a lembrança de que eu estou aqui e minha função é viver uma espiritualidade". Ela ressaltou que, por isto, os professores receberam a cruz para leva-la à sala de aula. "Ao receber [a cruz], ele se compromete mais e na frente dos alunos. Isso tudo é o simbólico que vai atuar no real da vida", disse ela.

Imediatamente após a cerimônia, todas as salas de aula e setores tiveram as cruzes afixadas. "Assim, trazemos a identidade do carisma franciscano para dentro dessas salas", ressaltou a coordenadora do Ensino Religioso, Celina Martins.

Fotos : Reynaldo Felix


Envie seu Comentário